Menu Principal

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Novo concurso da PF com 600 vagas deve sair no primeiro semestre


De acordo com informações repassadas pelo diretor-geral Fernando Segóvia aos representantes da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), o concurso da Polícia Federal deve sair do papel em 2018. A previsão é de que a seleção ofereça 600 vagas, apenas metade do que foi solicitado ao Ministério do Planejamento (MPOG).

As vagas devem ser distribuídas entre quatro as carreiras, sendo 150 para agente, 300 para escrivão, 100 para perito e 50 para delegado de Polícia Federal. Não há previsão de vagas para a área administrativa, mas até o lançamento dos editais, as vagas podem ser remanejadas, desde que respeitem o montante total autorizado pelo Ministério do Planejamento.

O presidente da Fenapef Luís Antônio Boudens explicou que “com o orçamento e a autorização de gastos aprovados, o edital pode ser publicado a qualquer momento, só dependendo da resolução de trâmites burocráticos como definição de cronograma e seleção da banca organizadora”. Ele considera a notícia uma vitória da entidade nacional e seus sindicatos, que se empenharam pela autorização do concurso, mas reforça que o número de vagas ainda é insuficiente.
Segundo o presidente, em uma situação de ajuste das contas públicas, é importante ouvir a representação dos policiais, que recebem várias informações e pleitos sobre a melhor distribuição das vagas. “Hoje, os policiais federais são desviados do trabalho operacional para desempenharem atividades cartorárias ou fora da atividade-fim. Uma opção mais viável seria o concurso contemplar menos vagas para delegados e mais oportunidades para servidores administrativos”.
Interessados no concurso da PF devem começar a estudar agora
Segundo especialistas, um dos grandes desafios do concurso da Polícia Federal é a quantidade de matéria que precisa ser estudada em pouco tempo entre a publicação do edital e a prova escrita. Por isso, para aqueles que desejam ingressar na carreira, a melhor dica é a antecipação dos estudos. E a melhor forma de começar a estudar é analisando o último edital publicado, pois embora possa haver mudanças de programa, nos últimos anos a tendência foi de pouca alteração das matérias entre um concurso e outro.
Eis, abaixo, a ficha técnica dos quatro concursos previstos:
1 – Agente da Polícia Federal
Subsídio Inicial: R$ 12.441,26
Último Concurso: Organizado pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB) com edital publicado em 25 de setembro de 2014. O tempo entre o edital e a prova escrita (21 de dezembro de 2014) foi de 88 dias.
Validade: Concurso homologado em 28 de dezembro de 2015  com validade de 30 dias.
Requisitos Básicos: Nível superior em qualquer área, com provas objetiva, discursiva, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica e curso de formação profissional.
2 – Escrivão da Polícia Federal
Subsídio Inicial: R$ 12.441,26
Último Concurso: Organizado pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB) com edital publicado em 11 de junho de 2012 . O tempo entre o edital e a prova escrita (19 de agosto de 2012) foi de 63 dias.
Validade: Concurso homologado em 1º de julho de 2014  com validade de 30 dias.
Requisitos Básicos: Nível superior em qualquer área, com provas objetiva, discursiva, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação e curso de formação profissional.
3 – Delegado da Polícia Federal
Subsídio Inicial: R$ 23.130,48
Último Concurso: Organizado pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB) com edital publicado em 11 de junho de 2012 . O tempo entre o edital e a prova escrita (19 de agosto de 2012) foi de 63 dias.
Validade: Concurso homologado em 1º de julho de 2014 com validade de 30 dias.
Requisitos Básicos: Nível superior em Direito, com provas objetiva, discursiva, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, avaliação de títulos, prova oral e curso de formação profissional.
4 – Perito da Polícia Federal
Subsídio Inicial: R$ 23.130,48
Último Concurso: Organizado pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB) com edital publicado em 11 de junho de 2012 . O tempo entre o edital e a prova escrita (19 de agosto de 2012) foi de 70 dias.
Validade: Concurso homologado em 1º de julho de 2014  com validade de 30 dias.
Requisitos Básicos: Nível superior em áreas específicas definidas no edital, com provas objetiva, discursiva, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, avaliação de títulos e curso de formação profissional.
INCIE JÁ A SUA PREPARAÇÃO PARA POLICIA FEDERAL

(61) 4101-8475

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Governo Federal terá 60 mil cargos públicos extintos em vários Ministérios - Entenda os cargos afetados


Governo Federal terá 60 mil cargos públicos extintos em vários Ministérios


A notícia caiu como uma bomba nesta quarta-feira (10)! Calma, calma... Nem tudo é o que parece! Não há motivos para desespero!

ENTENDA A NOTÍCIA E QUAIS CARGOS SERÃO EXTINTOS

Decreto foi publicado nesta quarta-feira pelo Diário Oficial. Funções como Auxiliar de meteorologia, Seleiro, Auxiliar Rural, Datilógrafo, Editor de Videoclipe, Fotógrafo e Operador de Telex deixam de existir no quadro da administração pública federal.


O governo publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 10 de janeiro, a lista de cargos que serão extintos da administração pública federal. O Decreto nº 9.262 extingue cargos efetivos vagos e também dos que vierem a vagar dos quadros de pessoal, além de vedar a abertura de concursos públicos para o provimento de vagas adicionais para os cargos especificados. Serão extintos 60.923 cargos. 

O levantamento realizado pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão aponta que destes 60 mil, 37.872 estão vagos. Os demais 23.051 ainda ocupados por servidores (6% do quadro de pessoal), serão extintos à medida que vagarem. Os órgãos federais contam atualmente com 635 mil servidores. 

Do montante total, serão extintos 1.992 cargos atualmente vagos de nível fundamental, envolvendo carreiras como Auxiliar de ambulatório, Auxiliar de meteorologia, Oficial de manutenção, Operador de caldeira, Desenhista copista, Auxiliar em ciência e tecnologia, Vestiarista, Armador, Seleiro, Auxiliar Rural e Pescador - veja a lista de cargos de nível fundamental que serão extintos

Já com requisito de ensino intermediário outros 17.386 cargos deixarão de ter novos servidores em diversos ministérios, envolvendo carreiras como Enumerador, Operador de simulação estratégica, Agente de higiene e segurança no trabalho, Agente de transporte marítimo e fluvial, Atendente, Datilógrafo, Motorista Oficial, Perfurador, Telefonista, Massagista, Porteiro, Digitador, Editor de Videoclipe, Fotógrafo, Operador de Telex, Ator, Costureiro, Copeiro, dentre outros - veja a lista dos cargos de nível médio

O que chama atenção é a quantidade de cargos em algumas carreiras. A função de Datilógrafo, por exemplo, que não atende atualmente os serviços essenciais à administração, tem 1.605 cargos somente na área de Prev. de Saúde e Trabalho e mais 1.992 na carreira do Seguro Social, sendo 1.320 deles já vagos. Para Motorista Oficial são 2.527 cargos, sendo 1.417 ativos e 1.110 vagos. A medida busca ajustar a demanda de trabalho com o cenário atual. 

Já de nível superior, serão 3.794 cargos vagos extintos, envolvendo empregos de Analista de diversas áreas, Educador em Saúde, Pesquisador, Pedagogo, Médico, Técnico de Planejamento, Administrador, Economista, Atuário, Censor Federal, Piloto, entre outros.
Será vedado ainda a abertura de novos concursos para os cargos constantes no Anexo IV do decreto.
Com informações do Diário Oficial da União de 10 de janeiro de 2018.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Top 5: Confira os 5 concursos mais aguardados para 2018 com oferta de 9 mil vagas


São mais de 9 mil vagas na disputa. Saiba em qual concurso participar.

Com 2017 chegando ao fim, é possível fazer um balanço de uma melhorada na economia brasileira. O país gerou vagas de emprego, mas também apresentou aumentos constantes nas contas de luz e na gasolina, por exemplo. Além disso, também ocorreu a aprovação de uma reforma trabalhista, que pode ter como um reflexo uma espécie de escravidão moderna do trabalho. E quem quer mudar o próprio destino? Nós podemos fazer isso de uma forma bem interessante: prestando concursos públicos.
Muitos órgãos, ligados ao governo ou as secretarias, já identificaram a necessidade do preenchimento de vagas para cobrir mão de obra de pessoas que se aposentaram. As contratações também serão realizada em virtude do aumento do volume de trabalho.

Ao ocupar um cargo público na esfera federal, o trabalhador garante  salário alto, estabilidade no emprego e benefícios. Para o próximo ano, tudo indica que o número de processos seletivos para recrutar servidores será maior. Descubra quais são os concursos federais mais esperados para 2018 e inicie a sua preparação para fazer as provas.
Com 2017 chegando ao fim, é possível fazer um balanço de uma melhorada na economia brasileira. O país gerou vagas de emprego, mas também apresentou aumentos constantes nas contas de luz e na gasolina, por exemplo. Além disso, também ocorreu a aprovação de uma reforma trabalhista, que pode ter como um reflexo uma espécie de escravidão moderna do trabalho. E quem quer mudar o próprio destino? Nós podemos fazer isso de uma forma bem interessante: prestando concursos públicos.

1 – Polícia Rodoviária Federal

2.778. Esse é o número de vagas previstas pela Polícia Rodoviária Federal para o próximo concurso público. Ainda não há um edital que prevê a data da realização das provas, mas, como quase todo concurso envolvendo a polícia, os candidatos passarão por um exame físico e também por uma busca de conduta como cidadão. Então para quem está fora de forma, ainda dá tempo para se preparar. O salário inicial na PRF pode chegar a R$ 10.357,88.

2 – Ministério do Trabalho e da Previdência Social

O processo seletivo do MTE também entra na lista de concursos previstos para 2018. Sua responsabilidade está ligada às diretrizes que zelam pelos direitos dos trabalhadores brasileiros. O órgão prevê  a contratação de 2595 servidores no próximo ano. O salário inicial pode chegar a R$ 16.201,64.

3 – Departamento Penitenciário Nacional (Depen)

O Departamento Penitenciário Nacional é o órgão responsável por realizar a fiscalização nas penitenciárias federais e estaduais, ligado ao Ministério da Justiça. Esse é um dos concursos federais mais aguardados para 2018principalmente pelo número de vagas disponíveis: 1430 oportunidades. As remunerações são calculadas em até R$ 6 mil.

4 –  Ministério da Fazenda

Órgão responsável por administrar o Tesouro da União, estruturando administrativamente o país. Em 2017, o ministério já abriu vagas em um concurso público e, para 2018, a expectativa é que sejam abertas 1312 novas oportunidades. A média salarial prevista é de R$5.490,09.

5 – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

Criado em 2007, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tem um dos concursos federais mais esperados para 2018, com as suas 1132 vagas disponíveis. O pedido para a realização do processo seletivo já foi encaminhado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e aguarda aprovação. O salário dos servidores pode chegar a R$9.389,84.
Os pedidos de todos os concursos tramitam no MPOG. Não se sabe se eles serão aprovados ou não, especialmente com o número de vagas solicitadas pelos órgãos. De qualquer forma, vale a pena ficar de olho nas oportunidades e continuar estudando.
E aí? Marcou na agenda os certames que mais combinam com o seu perfil? Inicie a preparação para as provas e aguarde a publicação dos editais.

PREPARE-SE PARA ESTES CONCURSOS!

VENHA MONTAR SEU PROJETO DE ESTUDOS

Turmas confirmadas: 02/01/2018
Matutino, Vespertino e noturno



Fique informado pelo WhatsApp!

Receba atualizações em tempo real sobre o seu concurso

Salve o número (61) 98256-2495, na sua Agenda de Contatos e nos envie uma mensagem pelo WhatsApp falando para qual área de concurso você estuda. Nós passaremos a te enviar informações atualizadas direto no seu celular. É importante que você mantenha o nosso número na sua Lista de Contatos do WhatsApp.  Somente desta forma você receberá, via Lista de Transmissão, as informações, notícias, promoções, início de cursos, mensagens de motivação dos nossos professores e muito mais. Fique Informado!


ASSCCON DO BRASIL CURSOS PARA CONCUSOS
Quadra 8 CL 28 Loja 1, Sobradinho/DF (ao lado do The Ondas Hamburgueria)
Informações:
(61) 4101-8475
+55 61 98256-2495

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Concursos 2018: mais 15 órgãos com possibilidade de vagas para o próximo ano




Confira a lista de órgãos que tiveram pedidos de vagas por meio de concursos públicos protocolados no Ministério do Planejamento e Gestão ou já tem previsão em orçamento.

Que o próximo ano é promissor para os concursos públicos, todos os concurseiros já sabem! Mas, além daqueles órgãos com certames confirmados, autorizados ou previstos, há aqueles que tiveram pedidos de vaga protolocados junto ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), o que significa que 2018 pode trazer, ainda mais, vagas!

Dentre tribunais, ministérios e demais instituições das áreas jurídicas, segurança e financeira, as oportunidades são muitas, bem como as remunerações iniciais previstas, podendo contemplar cargos de níveis médio e superior de escolaridade e lotação em diversas partes do país. Confira a lista de órgãos que tiveram pedido protocolado junto ao MPDG ou que já têm orçamento previsto para novas contratações:

Tribunal de Contas da União (TCU): tem concurso previsto para o primeiro semestre do ano que vem, já que o anterior tem validade extinta em dezembro deste ano e não pode mais ser prorrogado. A expectativa é de que sejam lançadas dez vagas na carreira de auditor, com remunerações iniciais de R$22.843,35.

Conselho Nacional de Justiça (CNJ): o último concurso, realizado em 2012, já está vencido, portanto, as chances de realização de concurso são grandes. Ademais, já estão previstas oito contratações no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2018.

Ministério Público da União (MPU): são previstas sete contratações em PLOA. Como não foi autorizado concurso para o MPU em 2017, segundo recomendação da Procuradoria-Geral da República de setembro, o provimento de vagas deverá ser substancial no próximo ano.

Defensoria Pública da União (DPU): há autorização para criação de 811 novos postos efetivos para provimento no quadro funcional do órgão. Portanto, além do certame lançado neste ano para Defensor, há chances de novos concursos para 2018.

Advocacia Geral da União (AGU): foi autorizado pelo MPDG o provimento de 100 vagas imediatas mais formação de cadastro de reserva. Poderão ser contemplados cargos de níveis médio e superior com iniciais que variam entre R$4.100,00 e R$6.200,00.

Ministério da Integração Nacional (MI): a solicitação de vagas em cargos de níveis médio e superior já foi enviada ao MPDG e aguarda aprovação. O último concurso realizado pelo MI data de 2013 quando, sob a organização do Cespe/Unb, foram ofertadas 122 vagas para assistente técnico administrativo.

Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJ): outro ministério que protocolou pedido de vagas para concursos público junto ao MPDG. Assim como o MI, seu último certame data de 2013, quando foram ofertadas oportunidades para carreiras de nível superior.

Secretaria do Tesouro Nacional (STN): também já protocolou pedido de vagas para concurso público junto ao MPDG e aguarda aprovação. O órgão passa por déficit de funcionários, até porque seu último concurso foi realizado em 2013, sob a organização da Esaf, além do fato de, aproximadamente, 140 servidores entrem em aposentadoria até o final de 2017.

Previc: a autarquia enviou pedido para 128 vagas nas carreiras de analista administrativo, especialista em previdência social, administrador, técnico administrativo e atuário.

Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG): o concurso para uma das carreiras da administração pública tem pedido de vagas junto ao MPDG. A carreira pede ensino superior.

Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade): o pedido enviado ao MPDG contém 13 vagas para carreiras de níveis médio e superior (agente administrativo e contador, respectivamente). As remunerações iniciais podem chegar a R$5.739,09.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ): o órgão enviou pedido com 299 vagas para assistente e analista. Em verdade, o CNPQ aguarda desde 2015 pela liberação do certame e, ao que tudo indica, a autorização pode sair para 2018.


Justiça Militar da União (STM): o edital do concurso para o STM já está confirmado, contemplando os cargos de analista e técnico judiciário. O empecilho para sua divulgação está na retificação da minuta do documento, em referência a forma de pagamento das taxas de inscrição. Tão logo a questão seja solucionada, o certame, que tem o Cespe/Unb como banca organizadora, terá seu edital divulgado.

Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN): o pedido de concurso enviado em maio conta com 240 vagas na carreira de procurador e já está em análise. O candidato deverá ter concluído ensino superior em Direito, além de possuir registro na OAB e prática forense mínima de dois anos.

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE): com último concurso realizado em 2012, o órgão tem pedido de vagas encaminhado para o MPDG e aguarda aprovação. No certame anterior, organizado pelo Cespe/Unb, foram ofertadas 140 vagas para cargos de níveis médio e superior.


Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI): assim como outros ministérios desta lista, teve protocolado pedido com novas vagas para concurso público. Seu último certame data de 2012, quando foram disponibilizadas oportunidades em carreiras de níveis médio e superior.

Inicie já a sua preparação!

(61) 4101-8475


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Novacap-DF deve ter edital publicado a qualquer momento



Concurseiros do DF podem se alegrar porque a NOVACAP deve publicar edital para provimento de 96 oportunidades para técnicos e analistas em breve conforme informado pelo presidente Júlio Menegotto. A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap-DF) terá como orrganizadora a Inaz do Pará Concursos Públicos.

Com último certame realizado há vinte anos, a Novacap passa por sério déficit de servidores, agravado pelo Programa de Demissão Voluntária (PDV) implantado na companhia. Por isso, serão contemplados cargos de níveis médio (agente administrativo, topógrafo, auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico – edificações, agrícola e segurança do trabalho) e superior (administrador, técnico em RH, advogado, médico do trabalho, analista de sistemas, geólogo, arquiteto, contador, arquivista e engenheiro – agrimensor, mecânico, civil e agrônomo).

São previstas remunerações de até R$10.479,26, conforme o cargo escolhido. A carreira também definirá a carga horária cumprida, que poderá ser de 04h ou 06h diárias. Os candidatos deverão ser avaliados mediante a aplicação de provas objetivas, práticas, discursivas e avaliação de títulos, de acordo com o cargo pretendido. Sendo lançado até dezembro, a previsão é de que as provas do concurso Novacap-DF sejam aplicadas até a segunda de fevereiro do próximo ano.

Criada em 1956, a Novacap-DF é uma empresa pública que tem a União e o Governo do Distrito Federal como sócios. Sua finalidade inicial era a de gerenciar a coordenar a construção de Brasília como nova capital do país. Atualmente, a companhia é braço executor das obras de interesse do Estado cuja vinculação direta é com a Secretaria de Obras do DF.

Quero me preparar para ter aulas presenciais para este concurso - Turmas 02/01/2017


Programação básica para todos os cargos:
Direito Administrativo
Ética
Gramática Aplicada ao Texto
Informática
Interpretação de Textos Lei 8.666/93
Lei Complementar 840/11
Lei Orgânica do DF
Matemática e Raciocínio Lógico
Pregão (Lei 10.520/2002)
Redação Oficial 

Inicie já a sua preparação!
(61) 4101-8475

Senado aprova projeto que cria agência nacional de mineração



BRASÍLIA - O plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira, 28, projeto que cria a Agência Nacional de Mineração (ANM) em substituição ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). A proposta, que estava prestes a caducar, tem origem na Medida Provisória 791, aprovada pela Câmara há cerca de uma semana com modificações. O texto segue agora para sanção presidencial.
Assim como o DNPM, a ANM continuará vinculada ao Ministério de Minas e Energia com atribuições de regular e fiscalizar o setor. De acordo com emenda aprovada na Câmara, a agência terá uma unidade administrativa em todos os Estados e no Distrito Federal. Também foi aprovada uma emenda que obriga a realização de audiência pública com a comunidade local para discutir a abertura de nova mineração.
A agência deverá fiscalizar as empresas mineradoras e pessoas com direito de lavra; implantar a política nacional para as atividades de mineração; arrecadar a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem); divulgar informações fornecidas pelas mineradoras; aprovar áreas que serão desapropriadas para exploração mineral; apreender, destruir ou doar bens e minérios extraídos ilegalmente; e regulamentar a coleta de espécimes fósseis para promover sua preservação.
Também deverá realizar fiscalizações presenciais nos empreendimentos minerários com o objetivo de aproveitar racionalmente as jazidas e garantir sua segurança técnica operacional.
O DNPM, que será extinto, é uma autarquia criada em 1994. Ele tem como missão "promover o planejamento e o fomento da exploração mineral e do aproveitamento dos recursos minerais e superintender as pesquisas geológicas, minerais e de tecnologia mineral, bem como assegurar, controlar e fiscalizar o exercício das atividades de mineração em todo o território nacional".
Programa
A criação da ANM, prometida há anos no âmbito da reformulação das regras do setor mineral, foi oficializada pelo governo em 25 de julho, durante cerimônia realizada no Palácio do Planalto, quando o presidente Michel Temer lançou o Programa de Revitalização da Indústria Mineral Brasileira.
O programa conta com três medidas provisórias. Além da MP 791, o pacote inclui a MP 789, que estabelece novas regras sobre a cobrança e divisão dos royalties da mineração e que foi aprovada na segunda-feira, 27, e a MP 790, que trata do regime especial para exploração e aproveitamento das substâncias minerais. Esta última MP ainda não foi apreciada pelo plenário da Câmara.
Inicialmente, o texto do governo previa uma cobrança anual feita aos empreendimentos do setor, variando entre R$ 500 a R$ 5 mil, para garantir as atividades de regulação e fiscalização da nova agência. Os deputados da própria base se mobilizaram para derrubar a taxa de fiscalização, alegando que a cobrança já é feita por meio da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM).
Estadão Conteúdo
Quero me preparar para ter aulas presenciais para este concurso - Turmas 02/01/2018


Inicie já a sua preparação!
(61) 4101-8475

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Concursos 2018 - Ministro anuncia novos concursos para 2018

Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira anuncia novos concursos em 2018

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, informou no fim do mês de outubro que o governo federal voltará a fazer concursos públicos em 2018.



Segundo Dyogo Oliveira, a abertura de vagas, porém, será limitada ao número de servidores que deixarem os cargos.
"Até o momento não temos definição do que serão esses concursos. Serão muito poucos. Vai ter órgão que vai sair gente, e não vai entrar ninguém. Vai ter órgão que não vai sair ninguém e vai entrar gente. Há lugares em que sobra gente e há lugares em que sobra gente. Vamos distribuir melhor os servidores", acrescentou o ministro do Planejamento.
Contratações 'excepcionais'
Segundo Dyogo Oliveira, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) permite que, em "casos excepcionais", sejam contratados servidores "até o limite das vacâncias". Ele não soube dizer, porém, quantas vagas serão abertas em 2018.
Contratações após aposentadorias
Integrantes do governo já vinham afirmando que as contratações seriam retomadas nos próximos anos.
Em setembro, por exemplo, o assessor especial do Ministério do Planejamento, Arnaldo Lima Junior, afirmou ao G1 que os concursos públicos já poderiam ser retomados a partir de 2019.

Isso porque os números do governo mostram que, até 2027, quase 40% dos servidores públicos do Executivo Federal, cerca de 216 mil pessoas, deverão se aposentar.
No ano que vem, entretanto, há limitações impostas pela lei, tendo em vista que 2018 é um ano eleitoral. As contratações não podem acontecer três meses antes do pleito eleitoral, marcado para 7 de outubro, até a posse dos eleitos, em janeiro.

Prepare-se para Agente de Inteligência - nível médio - Turmas: 02/01/2018

CONFIRA A LISTA DOS PRINCIPAIS EM PAUTA CONCURSOS PARA 2018

- ABIN – 300 vagas (médio e superior)
- AGU – 100 vagas para área de apoio (nível médio)
- POLICIA FEDERAL -  1598 vagas  
- PRF - 1500 vagas
- BACEN  (pedido com 990 vagas médio e superior)
- INSS 
- MPU
- IBRAM  (pedido com 1529 vagas médio e superior)
- ANTT - 770 vagas
- CÂMARA DOS DEPUTADOS - 404 vagas (médio e superior)
- SENADO FEDERAL  - 
- DNIT - 367 VAGAS (vários cargos médio e superior)
- MINISTÉRIO DA FAZENDA  (pedido com 1301 vagas médio e superior)
- RECEITA FEDERAL  (pedido com 2083 vagas médio e superior)
- FUNAI (pedido com 220 vagas médio e superior)

Inicie já a sua preparação!
(61) 4101-8475

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Novacap escolhe banca de novo concurso e já anuncia data para lançar edital

Saiu no Diário Oficial do DF desta sexta-feira (3/11) a homologação do processo de escolha da empresa organizadora

Lula Lopes/Esp. CB/D.A Press


Após mais de 20 anos sem realizar concurso público, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) vai mesmo abrir novo certame. A assinatura do contrato com a banca organizadora escolhida, a Inaz do Pará – Serviços de Concursos Públicos Ltda, foi feita nesta sexta-feira (3/11). A previsão é de que o edital de abertura seja publicado no início de 2018, com 97 vagas para candidatos com nível médio e superior.




Como prometido pelo diretor-presidente do órgão, Júlio Menegotto, um diferencial da nova seleção será a taxa de inscrição, a custo muito baixo para os concurseiros - elas vão variar de R$ 6 a R$ 7. Segundo Menegotto, a medida, que só foi possível porque a banca foi escolhida por meio de pregão eletrônico, vai elevar o nível de disputa do concurso. “Estamos democratizando o acesso ao serviço público com uma taxa de inscrição acessível a todos. Queremos que mais candidatos participem, o que só eleva o nível do concurso, aumentando a concorrência e permitindo que mais pessoas participem”. 

Confira abaixo a distribuição das oportunidades: 


Nível médio

3 assistentes administrativos
12 técnicos agrícolas
14 técnicos em edificações
2 técnicos em segurança do trabalho
3 topógrafos
2 auxiliares de enfermagem do trabalho  

Nível superior

1 geólogo
1 administrador
9 advogados
2 analistas de sistemas
2 arquitetos
2 arquivistas
2 contadores
2 engenheiros agrimensores
7 engenheiros agrônomos
27 engenheiros civis
2 engenheiros mecânicos
2 técnicos em recursos humanos
1 médico do trabalho 



PREPARE-SE JÁ PARA ESTE E OUTROS CONCURSOS
ASSCCON DO BRASIL 
CURSOS PARA CONCURSOS
Q.8 CL 28 Loja 1, Sobradinho/DF
(61) 4101-8475

 
ASSCCON DO BRASIL Sobradinho on MisterWhat